Acta da assembleia-geral da SPH 2014

Publicado em: Actas, Publicações | 0

ACTA REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE PORTUGUESA DE HEMATOLOGIA

No dia 21 de Novembro de 2014, reuniu-se em Évora, a Assembleia Geral da Sociedade Portuguesa de Hematologia (SPH) com a seguinte Ordem de Trabalhos:

1.       Relatório da Direção

2.       Relatório de Contas

3.       Próximas reuniões

4.       Resultados eleitorais

 

1 – O Prof. José Eduardo Guimarães apresentou o relatório de actividades da Direção da SPH, referente aos últimos 3 anos.

Como principais objectivos, salientou a promoção e contribuição para o desenvolvimento da Hematologia nas suas diversas expressões. Durante este período realizaram-se as reuniões nacionais que mantiveram o interesse, qualidade e boa participação entre os associados e profissionais ligados à hematologia; destacou ainda a contribuição de colegas de outras especialidades, técnicos de laboratório, cientistas e outros licenciados. 

Mencionou a actividade dos 4 grupos de interesse- Mieloma Múltiplo, Sindromes Mielodisplásicos e Mieloproliferativos, Linfomas  e Ferro e Glóbulo Vermelho,  promovendo reuniões regulares e encontros científicos com elaboração de estudos e protocolos em colaboração com outras organizações.

Manifestou a disponibilidade da Direção para financiar até 10.000 euros os grupos que apresentem um plano de actividade anual e salientou a necessidade de se encontrar uma solução para a contabilidade de cada um dos grupos em articulação com a contabilidade geral da SPH. 

Foi referida a aquisição da plataforma de registos do doente à SIAGHOS, tendo para o efeito pago 22.000 euros que resultou de donativo do laboratório Shire. Em concreto , os grupos de  Mieloma Múltiplo, Sindromes Mielodisplásicos e Mieloproliferativos  dispõem da respectiva base de dados com custo  de manutenção de 750 euros/mês dos quais 350 suportados pela Shire.

Em 2014 a actualização do software custou 3160 euros. 

Foi decidido afectar fundos da SPH ao desenvolvimento profissional dos jovens membros  e contribuir para a inovação tecnológica  e investigação científica na hematologia portuguesa. Assim até ao momento foram abertos 3 concursos-em 2012 com atribuição de 2 bolsas e em 2013 e 2014 com 2 e 3 bolsas respectivamente- no ultimo ano orçamentada em 30.000 euros. Em 2014 foram atribuídas aos colegas  Carlos B. Costa, Dulcineia Pereira e Rui Bergantim. 

No seguimento do trabalho já iniciado pelas direções anteriores, pretende-se estreitar e desenvolver as relações com a EHA, quer através de reuniões com os presidentes, quer nos encontros com o Comité Educacional

Há a preocupação da harmonização  dos curricula da especialidade, sua valorização, possibilidade de auto-avaliação e possível instituição, no futuro, de um exame europeu que para além de instrumento de reconhecimento de proficiência na especialidade, promova a mobilidade transeuropeia. Salientada a importância da participação do Colégio da Especialidade e do Ministério na definição curricular da especialidade. 

Focou-se a importância das “Master classes” dinamizadas pelo prof. António Almeida com implementação da “online self-assessment survey” aplicada à formação dos nossos internos.

Em estudo a implementação de teste intercalar de avaliação de conhecimentos, numa base voluntária e também a nível nacional do CV passport europeu. 

Abordada a questão da escassez e ruptura de fornecimento de fármacos usados em Hematologia- através dos Directores de Serviço foi efectuado um levantamento dos fármacos em falta, seguido de envio de cartas ao sr. Ministro da Saúde, que embora acusasse a recepção da mesma, não devolveu nenhuma resposta  à SPH ou ao seu presidente. Foi dado ainda conhecimento ao presidente da EHA e ao presidente da Comissão Europeia.

Alargou-se a informação e denúncia desta situação a deputados portugueses do Parlamento Europeu, aguardando-se ainda a resposta. 

Em 2013, em AG extraordinária foram aprovadas alterações aos estatutos que consistiram basicamente na criação do título de Sócio Emérito, extensão dos fins da Sociedade a alguns objectivos, já em curso, e actualização de algumas regras de funcionamento, nomeadamente da AG. 

Relativamente ao patrocínio de reuniões, ficou expresso o apoio ao prof. Manuel Abecassis na candidatura à organização da EBMT em Lisboa no ano 2018. 

A situação patrimonial actual da SPH é de 590.561.000 euros repartidos por 2 contas bancárias- Novo Banco no valor de 450.561.000 euros e BPI no valor 140.000.000 euros.  

O site da SPH funciona sob a responsabilidade  da Dra. Emília Cortesão.

O nº actual de sócios é de 190. 

  

2- A Dra. Maria José Silva apresentou o relatório de contas.

O total de despesas: 185.837.37 euros (contabilidade, manutenção e despesas com website, despesas de deslocação, organização, prémios e atribuição de bolsas.

Total de receitas (quotas e patrocínios): 229.693.61 euros.

O relatório de contas foi aprovado por maioria.

O Dr. Manuel Abecassis  informou sobre a existência de bolsas a atribuir pela Fundação Gulbenkian cujo prazo  de candidaturas termina em 7 de Dezembro.

Solicitou a publicitação destas bolsas nos diferentes serviços clínicos.

 

3 – Próxima reunião anual será organizada pelo Centro Hospitalar de Coimbra e vai decorrer na cidade da Figueira da Foz entre 12 e 14 de Novembro 2015.

O programa  provisório foi apresentado pela prof. Letícia Ribeiro e encontra-se disponível no site da SPH. A metodologia será sobreponível à da reunião de 2014, com sessões educacionais, mesas redondas, comunicações orais e sessões de posters.

A reunião de 2016 será organizada pelo Hospital São João por proposta  do prof. José Eduardo Guimarães.

 

4 – Os resultados da votação ocorrida para os corpos gerais da SPH:

Direção eleita por 24 votos a favor, 1 voto contra e 1 branco:

Presidente: Prof. José Eduardo Guimarães

Vice-Presidente:  Dra. Aida Botelho de Sousa

Secretária:  Dra. Emilia Cortesão

Secretária-adjunta: Dra. Cristina Gonçalves

Tesoureira: Dr.ª Inês Carvalhais

 

Mesa da Assembleia Geral eleita por 27 votos a favor:

Presidente: Prof. Maria Gomes da Silva

1ª secretária: Dra. Alexandra Mota

2ª secretaria:  Dra. Patricia Ribeiro

 

Conselho Fiscal eleito com 23 votos a favor, 1 voto contra e voto branco:

Presidente: Dr. Carlos Martins

Vogal:  Dra. Catarina Geraldes

Vogal: Dr. Rui Bergantim