Nesta área tem acesso aos eventos nacionais e internacionais que dizem respeito à área da Hematologia. Pode optar por visualizar a Agenda por dia, mês ou semana. Pode clicar em “Ler mais” e encontrar informação mais detalhada.

 

Fev
21
Qui
2019
IX Congresso Nacional de Patologia Clínica
Fev 21@09:00_Fev 23@18:00

A Sociedade Portuguesa de Patologia Clínica (SPPC) realiza o seu IX Congresso Nacional de Patologia Clínica nos dias 21, 22 e 23 de Fevereiro de 2019, no Centro de Reuniões do Museu do Oriente em Lisboa, ao abrigo dos seus Estatutos, que tem, entre outras, a missão de promover reuniões e/ou eventos que, dentro do âmbito da Especialidade, promovam o aprofundamento e a transversalização dos conhecimentos na área da Patologia Clínica e das suas respectivas valências clínico-laboratoriais.

Nessa medida, este evento conta com o patrocínio cientifico da Sociedade Portuguesa de Hematologia (SPH).

Permitir aos médicos internos e médicos especialistas adquirir e aprofundar conhecimentos nas várias áreas da Especialidade de Patologia Clínica garantindo um programa científico de elevado interesse e qualidade, bem como, possibilitar a apresentação de trabalhos científicos, são os principais objectivos da organização deste evento.

Consulte toda a informação sobre o evento no site oficial www.sppc2019.pt
Consulte o programa provisório aqui.

A organização do evento está a cargo de:
Prof. Dra. Maria José Rego de Sousa – Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa
Prof. Dr. Paulo Paixão – Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa
Dra. Helena Brízido – Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa
Dr. Luís Nogueira Martins – Serviço de Patologia Clínica, CHU Algarve
Dra. Sandra Paulo – Serviço de Patologia Clínica, ULS Castelo Branco
Dr. João Mariano Pego – Serviço de Patologia Clínica, CHUC
Dra. Ana Paula Castro – Patologia Clínica, CHP
Dra. Ana Loureiro – Serviço de Patologia Clínica, CHU Algarve
Dr. José Germano de Sousa – Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa
Dra. Margarida Albuquerque – Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa
Dra. Marta Prata – Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa
Dr. Cândido Pimenta da Silva – Serviço de Patologia Clínica, CHLO
Dra. Isabel Cachapuz – Serviço de Patologia Clínica, ULS Matosinhos
Dra. Maria Menezes – Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa

Comissão Científica:
Dra. Aida Botelho de Sousa – Sociedade Portuguesa de Hematologia
Dr. Álvaro Cohen – Associação Portuguesa de Diagnóstico Pré-Natal
Dra. Ana Neto – Unidade Funcional de Pediatria e Neonatologia, Hospital CUF Descobertas
Dr. Carlos Cortes – Serviço de Patologia Clínica, CHMT
Dr. Carlos Flores – Serviço de Patologia Clínica, CHLC
Prof. Dr. Carlos Vasconcelos – CHP
Dra. Cristina Vaz Carneiro – Serviço de Patologia Clínica, CHLN
Dra. Esmeralda Neves – Patologia Clínica, CHP
Prof. Dra. Fernanda Rodrigues – Sociedade Portuguesa de Pediatria
Dr. Fernando Rodrigues – Serviço de Patologia Clínica, CHUC
Prof. Dr. Germano de Sousa – Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa
Dr. João Faro Viana – Serviço de Patologia Clínica, CHLO
Prof. Dr. João Tiago Guimarães – Serviço de Patologia Clínica, CH São João
Dr. Luís Campos – Sociedade Portuguesa de Medicina Interna
Prof. Dr. Melo Cristino – Serviço de Patologia Clínica, CHLN
Dr. Nélio Santos – Serviço de Patologia Clínica, UFH-CHUA
Dr. Nuno Nogueira Martins – Sociedade Portuguesa de Ginecologia
Dra Rita Corte Real – Serviço de Patologia Clínica, CHLC
Prof. Dr. Roberto Verna – WASPALM
Prof. Dra Teresa Marques – Comissão de Ética para a Saúde, CHLO

 

Mar
27
Qua
2019
Dia Nacional do Dador de Sangue
Mar 27@13:23_14:23

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP (IPST) comemora o Dia Nacional do Dador de Sangue, assinalado a 27 de Março.

Podem doar sangue todas as pessoas com bom estado de saúde, com hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50 kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos. Para uma primeira dádiva, o limite de idade é 60 anos.

A dádiva de sangue é benévola e não remunerada. A doação de sangue pode ser feita de quatro em quatro meses pelas mulheres e de três em três meses pelos homens.

Os tipos de sangue que existem são A, O, que são os mais comuns, AB e B, que são mais raros.

As pessoas com sangue do tipo O podem doar sangue para qualquer pessoa, mas só podem receber doações de pessoas com o mesmo tipo de sangue. Por outro lado, as pessoas do tipo AB podem receber sangue de qualquer pessoa, mas só podem doar para pessoas com o mesmo tipo sanguíneo.

Já pessoas com sangue do tipo A podem doar apenas para outras do tipo A ou tipo AB, assim como as do tipo B só podem doar para B e AB.

Para além dos tipos de sangue, existe o fator RH, que determina se o tipo de sangue é positivo ou negativo e influencia na compatibilidade sanguínea. Assim, pessoas com sangue positivo podem receber de pessoas com qualquer RH, mas só podem doar para outras com sangue positivo. Enquanto que, se o sangue tiver RH negativo, podem doar para pessoas com sangue positivo ou negativo, mas só podem receber negativo.

Dê sangue! Partilhe o melhor de si!

Fonte: https://www.sns.gov.pt

Out
3
Qui
2019
5th International Conference on New Concepts in Lymphoid Malignancies
Out 3@09:00_Out 5@18:00

5th International Conference on New Concepts in Lymphoid Malignancies
October 03 – October 05, 2019 – Estoril, Portugal
Chairs : Michael Hallek, Georg Lenz, Franck Morschhauser, Laurie Sehn, Louis Staudt, Stephan Stilgenbauer, Andrei Thomas-Tikhonenko
Out
24
Qui
2019
5th International Conference on Acute Myeloid Leukemia “Molecular and Translational”: Advances in Biology and Treatment
Out 24@09:00_Out 26@18:00

5th International Conference on Acute Myeloid Leukemia “Molecular And Translational”: Advances In Biology And Treatment
October 24-26, 2019 – Estoril, Portugal
Chairs: Bob Löwenberg, Hartmut Döhner, Martin Tallman

Programme description

The successful biannual ESH Conferences on acute myeloid leukemia (AML) have established themselves as scientific and educational programs at the interphase of molecular and biologic developments and clinical translation. Novel technological, molecular and immunologic approaches are rapidly creating novel insights into the biology and therapeutic perspectives of AML. The cutting-edge program of the conference will deal with the molecular and functional features of leukemic stem cells and their interaction with the microenvironment, the role of somatic and germ-line mutations and epigenetic alterations in the biology of AML, the genomics of leukemogenesis, advances in molecular diagnostics and developmental therapeutics with a focus on molecular and immunotherapeutic targeted therapeutics. Special attention will be given to the utility and promise of novel therapeutic agents.


Learning objectives

1. Understand the pathobiology of leukemia and its development with respect to alterations in hematopoietic stem cells, their microenvironment and altered signal transduction pathways.
2. Acquire insight into the possible mechanisms of inherited and preleukemic disorders and genomic instability that predispose to leukemogenesis and predispose also to disease progression.
3. Understand the characterization of a leukemia stem cell and its relationship to disease development and phenotype.
4. Learn about the pathobiologic importance of epigenetic dysregulation in the development of acute myeloid leukemia and its clinical impact.
5. Evaluate the merits and relevance of molecular diagnostics and minimal residual disease assessment in relation to various management decisions.
6. Gain insight into novel therapeutics of acute myeloid leukemia, including knowledge about their mechanisms of action, drug resistance mechanisms, the current developmental status of various targeted drugs and novel antibody-based and cell-transfer based immunotherapeutic approaches and their promises for future clinical application.

Why the meeting will be valuable for participants?

Cell biological, genomic and epigenetic studies have revealed entirely novel insights into the biology of AML, expanded the genomic landscape in unprecedented depth and discovered functional clues of dysregulation. These insights have furnished keys to the development of novel specifically acting therapeutic drugs and provide the opportunity to develop more effective risk adjusted therapeutic approaches. The emphasis of the Conference is on informal interaction among the participants and it intends to enable ample discussion. Scientific presentations by international leaders will provide the current status and a perspective of the exciting developments in the field. In separate sessions results from both basic and clinical research will be explored.

This meeting will be of interest to:

  • Ph-students, post docs, junior and senior biologists and practicing clinicians (MD, PhD, MD-PhD), hematologists and oncologists in training
  • Residents and biologists still in-training
Mar
27
Sex
2020
Dia Nacional do Dador de Sangue
Mar 27@13:23_14:23

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP (IPST) comemora o Dia Nacional do Dador de Sangue, assinalado a 27 de Março.

Podem doar sangue todas as pessoas com bom estado de saúde, com hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50 kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos. Para uma primeira dádiva, o limite de idade é 60 anos.

A dádiva de sangue é benévola e não remunerada. A doação de sangue pode ser feita de quatro em quatro meses pelas mulheres e de três em três meses pelos homens.

Os tipos de sangue que existem são A, O, que são os mais comuns, AB e B, que são mais raros.

As pessoas com sangue do tipo O podem doar sangue para qualquer pessoa, mas só podem receber doações de pessoas com o mesmo tipo de sangue. Por outro lado, as pessoas do tipo AB podem receber sangue de qualquer pessoa, mas só podem doar para pessoas com o mesmo tipo sanguíneo.

Já pessoas com sangue do tipo A podem doar apenas para outras do tipo A ou tipo AB, assim como as do tipo B só podem doar para B e AB.

Para além dos tipos de sangue, existe o fator RH, que determina se o tipo de sangue é positivo ou negativo e influencia na compatibilidade sanguínea. Assim, pessoas com sangue positivo podem receber de pessoas com qualquer RH, mas só podem doar para outras com sangue positivo. Enquanto que, se o sangue tiver RH negativo, podem doar para pessoas com sangue positivo ou negativo, mas só podem receber negativo.

Dê sangue! Partilhe o melhor de si!

Fonte: https://www.sns.gov.pt

Mar
27
Sáb
2021
Dia Nacional do Dador de Sangue
Mar 27@13:23_14:23

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP (IPST) comemora o Dia Nacional do Dador de Sangue, assinalado a 27 de Março.

Podem doar sangue todas as pessoas com bom estado de saúde, com hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50 kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos. Para uma primeira dádiva, o limite de idade é 60 anos.

A dádiva de sangue é benévola e não remunerada. A doação de sangue pode ser feita de quatro em quatro meses pelas mulheres e de três em três meses pelos homens.

Os tipos de sangue que existem são A, O, que são os mais comuns, AB e B, que são mais raros.

As pessoas com sangue do tipo O podem doar sangue para qualquer pessoa, mas só podem receber doações de pessoas com o mesmo tipo de sangue. Por outro lado, as pessoas do tipo AB podem receber sangue de qualquer pessoa, mas só podem doar para pessoas com o mesmo tipo sanguíneo.

Já pessoas com sangue do tipo A podem doar apenas para outras do tipo A ou tipo AB, assim como as do tipo B só podem doar para B e AB.

Para além dos tipos de sangue, existe o fator RH, que determina se o tipo de sangue é positivo ou negativo e influencia na compatibilidade sanguínea. Assim, pessoas com sangue positivo podem receber de pessoas com qualquer RH, mas só podem doar para outras com sangue positivo. Enquanto que, se o sangue tiver RH negativo, podem doar para pessoas com sangue positivo ou negativo, mas só podem receber negativo.

Dê sangue! Partilhe o melhor de si!

Fonte: https://www.sns.gov.pt

Mar
27
Dom
2022
Dia Nacional do Dador de Sangue
Mar 27@13:23_14:23

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP (IPST) comemora o Dia Nacional do Dador de Sangue, assinalado a 27 de Março.

Podem doar sangue todas as pessoas com bom estado de saúde, com hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50 kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos. Para uma primeira dádiva, o limite de idade é 60 anos.

A dádiva de sangue é benévola e não remunerada. A doação de sangue pode ser feita de quatro em quatro meses pelas mulheres e de três em três meses pelos homens.

Os tipos de sangue que existem são A, O, que são os mais comuns, AB e B, que são mais raros.

As pessoas com sangue do tipo O podem doar sangue para qualquer pessoa, mas só podem receber doações de pessoas com o mesmo tipo de sangue. Por outro lado, as pessoas do tipo AB podem receber sangue de qualquer pessoa, mas só podem doar para pessoas com o mesmo tipo sanguíneo.

Já pessoas com sangue do tipo A podem doar apenas para outras do tipo A ou tipo AB, assim como as do tipo B só podem doar para B e AB.

Para além dos tipos de sangue, existe o fator RH, que determina se o tipo de sangue é positivo ou negativo e influencia na compatibilidade sanguínea. Assim, pessoas com sangue positivo podem receber de pessoas com qualquer RH, mas só podem doar para outras com sangue positivo. Enquanto que, se o sangue tiver RH negativo, podem doar para pessoas com sangue positivo ou negativo, mas só podem receber negativo.

Dê sangue! Partilhe o melhor de si!

Fonte: https://www.sns.gov.pt

Mar
27
Seg
2023
Dia Nacional do Dador de Sangue
Mar 27@13:23_14:23

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP (IPST) comemora o Dia Nacional do Dador de Sangue, assinalado a 27 de Março.

Podem doar sangue todas as pessoas com bom estado de saúde, com hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50 kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos. Para uma primeira dádiva, o limite de idade é 60 anos.

A dádiva de sangue é benévola e não remunerada. A doação de sangue pode ser feita de quatro em quatro meses pelas mulheres e de três em três meses pelos homens.

Os tipos de sangue que existem são A, O, que são os mais comuns, AB e B, que são mais raros.

As pessoas com sangue do tipo O podem doar sangue para qualquer pessoa, mas só podem receber doações de pessoas com o mesmo tipo de sangue. Por outro lado, as pessoas do tipo AB podem receber sangue de qualquer pessoa, mas só podem doar para pessoas com o mesmo tipo sanguíneo.

Já pessoas com sangue do tipo A podem doar apenas para outras do tipo A ou tipo AB, assim como as do tipo B só podem doar para B e AB.

Para além dos tipos de sangue, existe o fator RH, que determina se o tipo de sangue é positivo ou negativo e influencia na compatibilidade sanguínea. Assim, pessoas com sangue positivo podem receber de pessoas com qualquer RH, mas só podem doar para outras com sangue positivo. Enquanto que, se o sangue tiver RH negativo, podem doar para pessoas com sangue positivo ou negativo, mas só podem receber negativo.

Dê sangue! Partilhe o melhor de si!

Fonte: https://www.sns.gov.pt

Mar
27
Qua
2024
Dia Nacional do Dador de Sangue
Mar 27@13:23_14:23

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP (IPST) comemora o Dia Nacional do Dador de Sangue, assinalado a 27 de Março.

Podem doar sangue todas as pessoas com bom estado de saúde, com hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50 kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos. Para uma primeira dádiva, o limite de idade é 60 anos.

A dádiva de sangue é benévola e não remunerada. A doação de sangue pode ser feita de quatro em quatro meses pelas mulheres e de três em três meses pelos homens.

Os tipos de sangue que existem são A, O, que são os mais comuns, AB e B, que são mais raros.

As pessoas com sangue do tipo O podem doar sangue para qualquer pessoa, mas só podem receber doações de pessoas com o mesmo tipo de sangue. Por outro lado, as pessoas do tipo AB podem receber sangue de qualquer pessoa, mas só podem doar para pessoas com o mesmo tipo sanguíneo.

Já pessoas com sangue do tipo A podem doar apenas para outras do tipo A ou tipo AB, assim como as do tipo B só podem doar para B e AB.

Para além dos tipos de sangue, existe o fator RH, que determina se o tipo de sangue é positivo ou negativo e influencia na compatibilidade sanguínea. Assim, pessoas com sangue positivo podem receber de pessoas com qualquer RH, mas só podem doar para outras com sangue positivo. Enquanto que, se o sangue tiver RH negativo, podem doar para pessoas com sangue positivo ou negativo, mas só podem receber negativo.

Dê sangue! Partilhe o melhor de si!

Fonte: https://www.sns.gov.pt

Mar
27
Qui
2025
Dia Nacional do Dador de Sangue
Mar 27@13:23_14:23

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP (IPST) comemora o Dia Nacional do Dador de Sangue, assinalado a 27 de Março.

Podem doar sangue todas as pessoas com bom estado de saúde, com hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50 kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos. Para uma primeira dádiva, o limite de idade é 60 anos.

A dádiva de sangue é benévola e não remunerada. A doação de sangue pode ser feita de quatro em quatro meses pelas mulheres e de três em três meses pelos homens.

Os tipos de sangue que existem são A, O, que são os mais comuns, AB e B, que são mais raros.

As pessoas com sangue do tipo O podem doar sangue para qualquer pessoa, mas só podem receber doações de pessoas com o mesmo tipo de sangue. Por outro lado, as pessoas do tipo AB podem receber sangue de qualquer pessoa, mas só podem doar para pessoas com o mesmo tipo sanguíneo.

Já pessoas com sangue do tipo A podem doar apenas para outras do tipo A ou tipo AB, assim como as do tipo B só podem doar para B e AB.

Para além dos tipos de sangue, existe o fator RH, que determina se o tipo de sangue é positivo ou negativo e influencia na compatibilidade sanguínea. Assim, pessoas com sangue positivo podem receber de pessoas com qualquer RH, mas só podem doar para outras com sangue positivo. Enquanto que, se o sangue tiver RH negativo, podem doar para pessoas com sangue positivo ou negativo, mas só podem receber negativo.

Dê sangue! Partilhe o melhor de si!

Fonte: https://www.sns.gov.pt