Nesta área tem acesso aos eventos nacionais e internacionais que dizem respeito à área da Hematologia. Pode optar por visualizar a Agenda por dia, mês ou semana. Pode clicar em “Ler mais” e encontrar informação mais detalhada.

 

Set
12
Qui
2019
21st Annual John Goldman Conference on Chronic Myeloid Leukemia: Biology and Therapy
Set 12@09:00_Set 15@18:00
21st Annual John Goldman Conference on Chronic Myeloid Leukemia: Biology and Therapy
September 12 – September 15, 2019 – Bordeaux, France
Chairs : Jorge Cortes, Tim P. Hughes, Daniela S. Krause
Set
18
Qua
2019
3º Curso Pós-graduado em Mieloma Múltiplo
Set 18@09:00_Set 21@13:30
3º Curso Pós-graduado em Mieloma Múltiplo @ Faculdade de Medicina UP

Nos dias 18 a 21 de Setembro decorrerá o 3º Curso Pós-graduado em Mieloma Múltiplo organizado pelo grupo de Mieloma Múltiplo do Serviço de Hematologia Clinica do CHUSJ. Trata-se um um curso interactivo, assente em casos clínicos e abordagem multidisciplinar, procurando abranger todas as áreas desta patologia. O curso tem o apoio da FMUP, sendo creditado com 3 ECTS.

Pode consultar AQUI o programa

Para mais informações e candidaturas pode aceder a sigarra.up.pt/fmup ou https://sigarra.up.pt/fmup/pt/CAND_GERAL.CONCURSOS_CAND_ABERTOS_VIEW?pv_estatuto=EC

Set
20
Sex
2019
International Conference on Immune and Cellular Therapies: Focus on Immune Based Therapeutic Concepts
Set 20@09:00_Set 22@18:00

ESH International Conference on Cellular Therapies: Focus on Immune Based Therapeutic Concepts
September 20-22, 2019
Mandelieu Conference Centre, Mandelieu, France
Chairs: Chiara Bonini, Carl June, Max Topp

 The programme will include:

  • Plenary Sessions
  • Late Breaking Session
  • Panel Discussions
  • Simultaneous Meet the Expert Sessions
  • Manned Poster Session

 Topics:

  • Updates in CAR T Cell therapy for B-Cell tumours
  • CAR T Cell therapies for acute myeloid leukaemia and multiple myeloma
  • Management of resistance and toxicity to CAR T Cells
  • Bites and other engineered antibody therapies
  • Cellular therapies for Infections
  • Non-T Cell therapies (MSC, Gamma-Delta T-Cells, etc.)
  • Immune therapy strategies for solid tumours
  • Cellular therapies for GVHD (SC, Suicide Genes, etc.)
Out
3
Qui
2019
5th International Conference on New Concepts in Lymphoid Malignancies
Out 3@09:00_Out 5@18:00

5th International Conference on New Concepts in Lymphoid Malignancies
October 03 – October 05, 2019 – Estoril, Portugal
Chairs : Michael Hallek, Georg Lenz, Franck Morschhauser, Laurie Sehn, Louis Staudt, Stephan Stilgenbauer, Andrei Thomas-Tikhonenko
Out
24
Qui
2019
5th International Conference on Acute Myeloid Leukemia “Molecular and Translational”: Advances in Biology and Treatment
Out 24@09:00_Out 26@18:00

5th International Conference on Acute Myeloid Leukemia “Molecular And Translational”: Advances In Biology And Treatment
October 24-26, 2019 – Estoril, Portugal
Chairs: Bob Löwenberg, Hartmut Döhner, Martin Tallman

Programme description

The successful biannual ESH Conferences on acute myeloid leukemia (AML) have established themselves as scientific and educational programs at the interphase of molecular and biologic developments and clinical translation. Novel technological, molecular and immunologic approaches are rapidly creating novel insights into the biology and therapeutic perspectives of AML. The cutting-edge program of the conference will deal with the molecular and functional features of leukemic stem cells and their interaction with the microenvironment, the role of somatic and germ-line mutations and epigenetic alterations in the biology of AML, the genomics of leukemogenesis, advances in molecular diagnostics and developmental therapeutics with a focus on molecular and immunotherapeutic targeted therapeutics. Special attention will be given to the utility and promise of novel therapeutic agents.


Learning objectives

1. Understand the pathobiology of leukemia and its development with respect to alterations in hematopoietic stem cells, their microenvironment and altered signal transduction pathways.
2. Acquire insight into the possible mechanisms of inherited and preleukemic disorders and genomic instability that predispose to leukemogenesis and predispose also to disease progression.
3. Understand the characterization of a leukemia stem cell and its relationship to disease development and phenotype.
4. Learn about the pathobiologic importance of epigenetic dysregulation in the development of acute myeloid leukemia and its clinical impact.
5. Evaluate the merits and relevance of molecular diagnostics and minimal residual disease assessment in relation to various management decisions.
6. Gain insight into novel therapeutics of acute myeloid leukemia, including knowledge about their mechanisms of action, drug resistance mechanisms, the current developmental status of various targeted drugs and novel antibody-based and cell-transfer based immunotherapeutic approaches and their promises for future clinical application.

Why the meeting will be valuable for participants?

Cell biological, genomic and epigenetic studies have revealed entirely novel insights into the biology of AML, expanded the genomic landscape in unprecedented depth and discovered functional clues of dysregulation. These insights have furnished keys to the development of novel specifically acting therapeutic drugs and provide the opportunity to develop more effective risk adjusted therapeutic approaches. The emphasis of the Conference is on informal interaction among the participants and it intends to enable ample discussion. Scientific presentations by international leaders will provide the current status and a perspective of the exciting developments in the field. In separate sessions results from both basic and clinical research will be explored.

This meeting will be of interest to:

  • Ph-students, post docs, junior and senior biologists and practicing clinicians (MD, PhD, MD-PhD), hematologists and oncologists in training
  • Residents and biologists still in-training
Nov
14
Qui
2019
23ª Reunião Anual da Sociedade Portuguesa de Genética Humana
Nov 14@09:00_Nov 16@13:30
23ª Reunião Anual da Sociedade Portuguesa de Genética Humana @ Fundação Bissaya Barreto

A Sociedade Portuguesa de Genética Humana (SPGH), vai realizar a sua 23ª Reunião Anual, de 14 a 16 de Novembro, na Fundação Bissaya Barreto, Bencanta, em Coimbra.

Trata-se do maior evento da área de Genética Humana em Portugal, reunindo membros das Instituições de referência nacionais e especialistas quer da área da prática clínica e laboratorial como da investigação. O Programa incidirá sobre os avanços científicos mais recentes no âmbito da Terapêutica nas Doenças GenéticasMedicina de Precisão na Prática Clínica e Projectos Nacionais e Internacionais de Sequenciação Genómica em larga escala.

Trata-se do maior evento anual nacional na área da Genética Médica e que reunirá especialistas nacionais e internacionais de reconhecido mérito científico.

O evento conta com o patrocínio científico da Sociedade Portuguesa de Hematologia (SPH).

Pode consultar o programa AQUI.

Reunião Anual SPH 2019
Nov 14@09:00_Nov 16@13:30

Marque já na sua agenda a data da próxima Reunião Anual SPH 2019 – 14,15 e 16 de Novembro.

 

Reunião do Grupo Português de Linfomas
Nov 14@14:00_19:00

Informa-se que a data da próxima reunião do Grupo Português de Linfomas, decorrerá durante a Reunião Anual SPH 2019, no dia 14 de Novembro (5ª feira) pelas 14h, no Altice Forum Braga, em sala ainda a definir.

Mar
27
Sex
2020
Dia Nacional do Dador de Sangue
Mar 27@13:23_14:23

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP (IPST) comemora o Dia Nacional do Dador de Sangue, assinalado a 27 de Março.

Podem doar sangue todas as pessoas com bom estado de saúde, com hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50 kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos. Para uma primeira dádiva, o limite de idade é 60 anos.

A dádiva de sangue é benévola e não remunerada. A doação de sangue pode ser feita de quatro em quatro meses pelas mulheres e de três em três meses pelos homens.

Os tipos de sangue que existem são A, O, que são os mais comuns, AB e B, que são mais raros.

As pessoas com sangue do tipo O podem doar sangue para qualquer pessoa, mas só podem receber doações de pessoas com o mesmo tipo de sangue. Por outro lado, as pessoas do tipo AB podem receber sangue de qualquer pessoa, mas só podem doar para pessoas com o mesmo tipo sanguíneo.

Já pessoas com sangue do tipo A podem doar apenas para outras do tipo A ou tipo AB, assim como as do tipo B só podem doar para B e AB.

Para além dos tipos de sangue, existe o fator RH, que determina se o tipo de sangue é positivo ou negativo e influencia na compatibilidade sanguínea. Assim, pessoas com sangue positivo podem receber de pessoas com qualquer RH, mas só podem doar para outras com sangue positivo. Enquanto que, se o sangue tiver RH negativo, podem doar para pessoas com sangue positivo ou negativo, mas só podem receber negativo.

Dê sangue! Partilhe o melhor de si!

Fonte: https://www.sns.gov.pt

Abr
17
Sex
2020
Dia Mundial da Hemofilia
Abr 17 todo o dia
Dia Mundial da Hemofilia @ Rua Augusto Macedo, Nº 12-D - Esc. 2, 1600-503 Lisboa | Lisboa | Lisboa | Portugal

O Dia Mundial da Hemofilia celebra-se a 17 de abril. Esta data é também conhecida como Dia Mundial do Hemofílico e é assinalada desde 1989.

O dia 17 de abril foi escolhido para celebrar o Dia Mundial da Hemofilia por ser o aniversário de Frank Schnabel, o fundador da Federação Mundial do Hemofilia, uma organização sem fins lucrativos que atua em 113 países do mundo. O objetivo deste dia é consciencializar as populações para a hemofilia e para outras desordens sanguíneas.

A hemofilia é uma anomalia do sangue caracterizada por uma demora ou uma falta de coagulação, sendo que a menor ferida pode provocar uma grave hemorragia.

Esta é uma afeção hereditária, transmitida pelas mulheres, que ataca sobretudo os homens. A forma mais comum de desordem é a hemofilia A, presente em 1 de 5.000-10.000 nascimentos masculinos. Já a hemofilia B acontece em aproximadamente 1 de 20,000-34,000 nascimentos masculinos.

Em Portugal não existe um registo nacional sobre a hemofilia, estimando-se que exista um milhar de pessoas com esta doença.